Skip to content

Textos

ACHUTTI, Luiz Eduardo; HASSEN, Maria Nazareth. “Caderno de campo digital – Antropologia em novas mídias”. Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, ano 10, n. 21, p. 273-289, jan./jun. 2004.

AMARAL, Adriana. “Autonetnografia e inserção online: o papel do “pesquisador-insider” nas práticas comunicacionais das subculturas na Web”. In: Anais do GT Comunicação e Sociabilidade do XVII Encontro Anual da Compós. São Paulo, 2008.

AMARAL, Adriana; NATAL, Geórgia; VIANA, Lucina. Netnografia como aporte metodológico da pesquisa em comunicação digital. Comunicação Cibernética. Porto Alegre, n. 20, dez. 2008.

AMARAL, Adriana; RECUERO, Raquel; MONTARDO, Sandra. Blogs: Mapeando um objeto. Trabalho apresentado no VI Congresso Nacional de História da Mídia, no GT História da Mídia Digital. Universidade Federal Fluminense, 13 a 16 de maio de 2008.

ANDROUTSOPOULOS, Jannis. “Potencials and Limitations of Discourse-Centred Online Ethnography”. Language@Internet, London, no. 5, 2008.

APGAUA, Renata. “O Linux e a pespectiva da dádiva”.

BOELSTORFF, Tom. “A Ludicrous Discipline? Ethnography and Game Studies”. Games and Culture. Irvine, California, vol. 1, no. 1 , 2006.

BOYD, Diana. Definining Project Boundaries: A Response to Christine Hine.

DORNELLES, Jonatas. “Antropologia e Internet: quando o “campo” é a cidade e o computador é a “rede”. Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, ano 10, n. 21, p. 241-271, jan./jun. 2004.

DORNELLES, Jonatas. Vida na rede: uma análise antropológica da virtualidade. Tese (Doutorado em Antropologia Social) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2008.

FERRAZ, Daniel et al. Etnografia virtual: uma tendência para pesquisa em ambientes virtuais de aprendizagem e de prática. Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009.

FLORIANI, Dalila. “Segu(i)ndo minha participação no Twitter: descrição das principais experiências e interações vivenciadas a partir do Twitter”. IV Simpósio Nacional ABCiber, 2010.

HARAWAY, Donna; KUNZRU, Hari; TADEU, Tomaz (org.). Antropologia do Ciborgue: vertigens do pós-humano. Autêntica Editora, 2009.

KIM, Joon Ho. “Cibernética, ciborgues e ciberespaço: notas sobre as origens da cibernética e sua reinvenção cultural.” Horizontes Antropológicos, v. 10, no. 21 (June 2004): 199-219.

KIM, Joon Ho. Imagens da Cibercultura: as figurações do ciberespaço e do ciborgue no cinema. 211 p. Dissertação de Mestrado. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, 2005.

LEITÃO, Débora; GOMES, Laura. “A produção de machinimas e a pesquisa etnográfica no Second Life”, 2012.

LÉVY, Pierre. Cibercultura. São Paulo: Editora 34, 1999.

MÁXIMO, Maria Elisa. “O eu encena, o eu em rede: um estudo etnográfico nos blogs”.

MÁXIMO, Maria Elisa. “Compartilhando regras de fala: uma análise da dinâmica de inter ação na lista eletrônica de discussão CIBERCULTURA”.

MÁXIMO; LACERDA; RIFIOTIS. Nas fronteiras entre o “on-line” e o “off-line”: notas para um estudo etnográfico das formas de apropriação dos centros públicos de acesso à Internet.

MELLO, Jaciara; RIBEIRO, Rubia. “Cibercultura e Redes Sociais – Twitter como interação”.

OLIVEIRA, Lídia. “A internet – a geração de um novo espaço antropológico”.

PIENIZ, Mônica. Novas configurações metodológicas e espaciais: etnografia do concreto à etnografia virtual. Revista Elementa. Comunicação e Cultura. Sorocaba, v.1, n. 2, jul./dez. 2009.

RIFIOTIS, Theophilos. “Desafios contemporâneos para a antropologia no ciberespaço: o lugar da técnica”. Civitas. Porto Alegre, v. 12, n. 3, p. 566-578, 2012.

ROSSINI, Vinícius S. “Os manjadores entenderão: os conteúdos virais e a sociabilidade no ciberespaço”. Ponto Urbe, n. 14, 2014.

ROCHA, Ana Luiza. Espaços virtuais, redes eletrônicas e o campo dos saberes em antropologia.

ROCHA, Paula; MONTARDO, Sandra. Netnografia: incursões metodológicas na cibercultura. Revista e-compós, 2005. v. 4, Brasília.

SEGATA, Jean. Entre sujeitos: o ciberespaço e a ANT.

SEGATA, Jean. Lontras e a Construção de Laços no Orkut: uma antropologia no ciberespaço. Rio Grande do Sul: Nova Era, 2008.

SEGATA, Jean. Para além da pele e da tela: Desmarcando as Fronteiras Entre o Humano e a Máquina no Ciberespaço. Trabalho apresentado na 26ª. Reunião Brasileira de Antropologia, Porto Seguro: Brasil, 2008.

SEGATA, Jean. Redes globais, laços locais: memórias da cidade de Lontras no Orkut.

SEGATA, Jean; MÁXIMO, Maria Elisa; BALDESSAR, Maria José (orgs.) Olhares sobre a Cibercultura. 1ª Ed. Florianópolis: CCE/UFSC, 2012.

SILVA, Adelina da. Ciberantropologia: o estudo das comunidades virtuais.

STROZEMBERG. Experiência e narrativas do possível nos mundos virtuais. 2010.

TACCA, Fernando de. Antropologia e imagens em rede: a periferia na Internet.

TURKLE, Sherry. Fronteiras do real e do virtual.

TURKLE, Sherry. A vida no ecrã [resumo].

TURKLE, Sherry. Alone Together: Why We Expect More From Technology and Less From Each Other, 2010.

TURKLE, Sherry. Falling for Science: Objects in Mind, 2008.

TURKLE, Sherry. The Inner Story of Devices, 2008.

TURKLE, Sherry. The Second Self: Computers and the Human Spirit, 2005.

VANDENBERGHE, Frédéric. “Jamais Fomos Humanos”. Liinc em Revista, v.6, n.2, setembro, Rio de Janeiro, 2010, p. 214-234.

VASCONCELLOS, Marcelo; ARAÚJO, Inesita. Usos da etnografias em mundos virtuais baseados na imagem. RECIIS – R. Eletr. de Com. Inf. Inov. Saúde. Rio de Janeiro, v5, n.2, p.75-85, Jun., 2011.

Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: